Como Diagnosticar Quistos do Ovário?

Diagnóstico dos Quistos do Ovário

Os quistos do ovário podem ser identificados durante um exame de rotina à cavidade abdominal/pélvica. Se houver suspeita de um quisto, tendo em conta sintomas e exame físico são usados meios de diagnóstico pela imagem.

A maioria dos quistos são diagnosticados através da ecografia, que é a melhor técnica de imagem para este tipo de alteração. A ecografia é um método de imagem que usa ondas sonoras para produzir uma imagem (semelhante aos sonares). A ecografia não provoca dor nem tem perigos para a saúde.

Outros métodos para avaliação de quistos envolvem a tomografia computorizada (vulga TAC) ou a ressonância magnética. Estes métodos são usados quando é necessário melhor esclarecimento.

Fale com o seu médico especialista para fazer um exame de rotina.

Como Diagnosticar Quistos do Ovário?

Como Saber se o Quisto no Ovário é Perigoso?

Se uma mulher com 40 anos ou mais nova apresenta um ciclo menstrual regular, a maioria das massas ováricas são quistos do ovário funcionais, que não são anormais. Alguns desses exemplos são os quistos foliculares e os quistos lúteos. Estes estão relacionados com o processo de ovulação que acontece durante o ciclo menstrual, desaparecem por si mesmos. Em mulheres entre os 20 e 30 anos estes quistos são seguidos durante alguns ciclos menstruais para verificar o seu desaparecimento.

Como os contracetivos orais têm a função de prevenir a ovulação, os médicos não esperam que as mulheres que os tomem tenham quistos do ovário funcionais. Mais, as mulheres que desenvolvem quistos do ovário enquanto tomam contracetivos orais são aconselhadas a fazer exames periódicos. Os quistos do ovário funcionais são raros em mulheres após atingirem a menopausa.

Existem mais fatores que ajudam a avaliar os quistos do ovário (além da idade da mulher ou se está a tomar contracetivos orais). Um quisto que aparenta ser uma simples bolsa de líquido na ecografia é mais provável ser benigno do que um quisto sólido. Por isso o aspeto na ecografia tem um papel determinante para avaliação de gravidade do quisto.

O cancro do ovário é raro em mulheres abaixo dos 40 anos. Após os 40 anos um quisto do ovário tem maiores probabilidades de ser cancerígeno do que antes dos 40. Não obstante a maioria dos quistos do ovário acima dos 40 anos é benigna.

A análise sanguínea CA-125 pode ser usada como um marcador de identificação do cancro do ovário, mas nem sempre é sinal positivo de cancro. A CA-125 é uma proteína que se encontra na corrente sanguínea elevada em cerca de 80% das mulheres com cancro do ovário avançado.

  • A maioria das condições benignas em mulheres em idade de dar à luz pode levar a um aumento da CA-125. Logo este não é um exame específico, especialmente em mulheres jovens. Infeções pélvicas, fibrose uterina, gravidez, quistos do ovário benignos (hemorrágicos), e doença renal, são condições que podem levar a um aumento dos níveis de CA-125 aquando na ausência de cancro do ovário.
  • Mesmo que a mulher tenha cancro do ovário, nem todos os cancros do ovário levam a um aumento da CA-125. Mais, os níveis de CA-125 podem estar aumentados em mulheres que sofram de cancro da mama, pulmões ou pâncreas.

Coloque suas dúvidas e opiniões! (1 Comentário)

  1. Ana Assis Coxixo

    13 Setembro, 2012 at 1:12

    Infelizmente sei o que isto é…

Coloque suas dúvidas e opiniões!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>