Conhecer a Doença de Alzheimer

Conhecer a Doença de AlzheimerDe todas as doenças que afectam o cérebro a doença de Alzheimer, é uma das mais cruéis, ela instala-se lentamente e mina toda a capacidade da pessoa de se relacionar com o mundo em si e consigo própria, é responsável por alterações de comportamento, de memória e de pensamento. A doença é caracterizada pela morte gradual dos neurónios (células nervosas do cérebro), sabe-se que está relacionada a um acumular de duas proteínas, a beta-amilóide.

Começa com pequenos esquecimentos, que normalmente quem está de fora encara como uma fase de um processo inicial de envelhecimento, e o mesmo vai gradualmente agravando, perde-se gradualmente a memória presente e fixa-se na memória passada, começa a dizer palavras básicas e a questionar o seu significado. Na fase de meia idade, regridem, voltam ao estádio de infância, esquecem-se de quem são e de todo o mundo.

É uma doença que afecta adultos de meia idade e de idades avançadas.

Existem 3 níveis/fases ou estágios da doença:

Estágio inicial – ocorre uma perde de memória recente, é incapaz de aprender e reter informações novas, problemas de linguagem, humor e possivelmente alterações de personalidade., podem apresentar sinais de irritabilidade, hostilidade e agitação, podem começar a ser incapazes de fazer a vida diária.

Estágio Intermédio – nesta fase o doente é completamente incapaz de aprender e lembrar novas informações, perdem a noção de espaço geográfico, podem-se perder com facilidade inclusive dentro da própria casa. Estão mais propícios a quedas, ou pequenos acidentes pois deambulam sem norte, nesta fase perderam por completo a o sentido de tempo e espaço. Podem-se tornar violentos, agressivos e a irritabilidade poderá estar mais á flor da pele.

Estágio grave ou terminal – O doente é incapaz de andar, incontinente, deixam de saber comer, o simples mastigar para eles é complicado, recomenda-se a utilização da sonda nasogástrica, ficam frágeis e fracos, susceptíveis a diversas doenças como pneumonias, desnutrições, no corpo poderão começar a aparecer escaras.

Indico aqui 10 sinais de alerta ou sintomas comuns da doença:

1-      Perda de memória

2-      Dificuldade em efectuar tarefas domésticas

3-      Problemas de linguagem

4-      Perda da noção do tempo e desorientação

5-      Distinção diminuída

6-      Problemas relacionados com pensamento abstracto

7-      Trocar sítio das coisas

8-      Alterações de comportamento e humor

9-      Alterações de personalidade

10-   Perda de iniciativa

Os familiares próximos do doente também vão viver e presenciar este sofrimento e esta angustia com uma intensidade ainda maior, o desgaste físico e emocional são imensos, os custos financeiros são enormes, pois para dar um acompanhamento eficiente ao doente os mesmos são necessários, como por exemplo:

- Cuidados profissionais (médicos, enfermeiras especializadas, acompanhantes caso não exista um familiar que possa auxiliar 24h sob 24h), exames, consultas, deslocações.

Até á data não existe uma cura, apenas existem medicamentos que podem atenuar e aliviar os sintomas, mas podem não resultar em todos os doentes e tem um curto período de eficácia.

Até hoje as causas infelizmente são desconhecidas, procura-se ferozmente cura ou algo para atenuar o sofrimento de quem nos é mais querido. A angustia ao ver a evolução da doença, o aparecimento poderá ir de 1 a 25 anos, mas a duração da mesma é de 8 a 10 anos.

Actualmente, existem pesquisas de novos medicamentos e vacinas em andamento, que poderão representar opções promissoras para o tratamento da Doença.

O estágio final é a morte do doente.

Inicia-se a 22 de Novembro uma campanha de solidariedade e ajuda para com os dentes de Alzheimer, tem uma oferta variada – apareça, ligue vai ver que não custa.

Mais informações:

Coloque suas dúvidas e opiniões! (8 Comentários)

  1. Angelina Gomes

    20 Novembro, 2010 at 14:09

    Sei o que é a tortura dessa doença, pois tenho a minha mãe nessas condições!
    Só vivendo essa situação é que se sabe dar o verdadeiro valor!.
    É horrível ver uma pessoa muito querida a desaparecer completamente da sua essência… de tudo aquilo que era…

  2. Paulo Pereira

    20 Novembro, 2010 at 19:05

    O meu pai faleceu exactamente há um ano vitima desta doença.Alzheimer é uma doença terrível. Ceifa a vida do doente lentamente , e ceifa a vida dos familiares também.

  3. mercedes araújo dias

    21 Novembro, 2010 at 17:15

    Concordo com o que já foi dito, falar é uma coisa, viver diariamente com essa doença é outra! A agonia toma conta das pessoas que convivem com o doente que também entra em depressão. Proporcionar-lhe a melhor qualidade de vida é uma das melhores coisas que se pode oferecer ao doente que vai perdendo as suas capacidades dia a dia. Ganhar forças para com ele lidar não é fácil pois exige do acompanhante um desgate muito grande quer físico ou emocional. Força para quem está a lidar com esta doença!

  4. Conceição Neto

    23 Novembro, 2010 at 16:34

    Pois eu deixei de trabalhar para cuidar da minha mãe que faleceu á um ano com essa doença. Estive com ela durante oito anos, passei com ela todas as fases da doença mas tentei proporcionar-lhe o melhor bem estar possível.Foram oito anos de muito trabalho, de desgaste mas valeu a pena não me arrependo. Com amor tudo é possível. Força e coragem para quem passa por isto!

  5. Filomena

    23 Novembro, 2010 at 16:55

    Sei o que é esta doença, tenho a minha mãe doente a cerca de seis anos, doença nunca estabilizou, foi galopante, completamente dependente, num mundo só dela, em que nós a família já não entramos, é muito difícil, desgastante, sofrido, um dia a minha mãe foi uma grande MULHER, hoje , nem sombra é, vegeta, como saber se esta bem? se tem dores? quase impossível, ou será minha ignorância?!

  6. Cristina

    29 Novembro, 2010 at 14:39

    E como deve ser diagnosticada esta doença?
    A minha mãe tem quase todos os sintomas descritos desde à 20 anos, mas atribuiram as causas a um pseudo avc.
    Só agora que começa a existir alterações de comportamento e agressividade é que decidiram fazer novos exames.
    Não sei muito bem o que me espera daqui para a frente e estou deveras assustada, não só por mim, mas também pelo meu pai que é quem mais directamente lida com a situação!

  7. Vina De Barros

    24 Setembro, 2012 at 21:06

    Doenca mto triste, mais triste ainda como o mundo sabe tao pouco dessa doenca. Ate medicos nao tenhem sabodoria e experiencia sobre alhzeimers.

  8. Pingback: Prós e Contras de Beber Café

Coloque suas dúvidas e opiniões!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>